Notícias

15/08/2017 16:14:27 -
ALTERNATIVA
Vice-presidente da Faeal defende plantio de cana associado ao milho

Apontado como uma alternativa para a diversificação de cultura, o milho conquista cada vez mais adeptos em Alagoas. Em propriedades rurais, que tradicionalmente trabalham com o plantio de cana, o grão começa a dividir o espaço no campo com a lavoura da cana que atravessa um momento delicado.
“Tudo depende do foco do produtor rural. Mas é possível e viável desenvolver as duas culturas. Para isso, é necessário ter uma estrutura capaz de atender as duas lavouras, a exemplo de máquinas e implementos, mas, sobretudo, de mão de obra qualificada”, afirmou o agropecuarista e vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Alagoas, Edilson Maia.
Segundo ele, cada tipo de cultura precisa de um técnico devidamente capacitado. “A cana é uma lavoura de até 16 meses, enquanto o milho tem um ciclo de 150 dias. Mas, vale ressaltar que em uma área onde foi cultivado o milho, quando a cana for plantada no local, a resposta da planta será bem melhor já que o milho exige um manejo maior de nutrientes”, declarou Maia.
De acordo com o agropecuarista, que plantou na propriedade 75 hectares de milho da marca potiguar por meio da parceria firmada com o Grupo Santana, Alagoas também tem condições climáticas ideais para o plantio do sorgo. 
“É preciso enxergar essa cultura com outros olhos. Temos uma condição excelente para o cultivo do sorgo. Sou defensor da cana-de-açúcar. Mas, sou um produtor e gosto de resultados com qualidade e produtividade”, finalizou Maia, que, este ano, plantou 25 hectares de sorgo.