Textos, notas e informativos distribuídos para a mídia


19/01/2004 - BCCOM

Fórum da Agropecuária é lançado e promete fortalecer setor rural
O Fórum Permanente da Agropecuária de Alagoas foi lançado ontem (19.01.04) pela manhã

O Fórum Permanente da Agropecuária de Alagoas foi lançado ontem (19.01.04) pela manhã, na sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas (Faeal). O objetivo é funcionar como um espaço político de discussão democrática dos problemas do setor no Estado. O público superou as expectativas. Cerca de 250 pessoas prestigiaram o lançamento, entre empresários, produtores, políticos e autoridades.

O governador em exercício, Luís Abílio e representantes de diversas entidades agropecuárias, como o presidente da Faeal, Álvaro Almeida e o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Alagoas (Fetag), Antônio Vitorino, secretários de Estado - Severino Leão (Agricultura); Arnóbio Cavalcante (Desenvolvimento Econômico) e Reinaldo Falcão (Bem Estar Social) - também compareceram.

Severino Leão abriu o evento, enfatizando o compromisso do Governo do Estado com as atividades, geradoras de maior parte do PIB alagoano. Leão destacou como prioridades de desenvolvimento, os ramos da ovinocaprinocultura, piscicultura e apicultura . O presidente do Pacto Alagoas, Vanderley Aguirre, vê na formação do Fórum uma chance de se oferecer melhores condições de vida aos trabalhadores rurais, evitando que estes emigrem e sejam vítimas da miséria nas grandes cidades.

Importância Econômica

O presidente da Faeal, Álvaro Almeida, lembrou da importância da agricultura e pecuária para o crescimento econômico do Estado e ressaltou que o setor nunca esteve tão unido com atualmente. Segundo Almeida, a reforma agrária também é preocupação da nova entidade, lembrando que produtores rurais não são contra a reforma, mas desaprovam os métodos violentos e a tensão que tem marcado a distribuição de terras no Brasil. Ele ainda lamentou a pouca atenção que a agricultura recebe dos órgãos públicos nacionais, além da ausência de uma legislação eficaz para a área. “A cana de açúcar e o leite geram mais empregos que o petróleo, mas muitas de nossas usinas estão partindo para Minas e São Paulo por falta de incentivo. No Fórum, teremos espaço para discutir todos esses problemas”, disse.

O vice-governador Luís Abílio consolidou discurso de Almeida com dados que comprovam a eficiência das atividades rurais: de acordo com Abílio, em 2003, o setor cresceu 5% em todo o Brasil, criando 40% dos novos empregos e representando 45% do PIB brasileiro. Ele também anunciou que em 2004 o Governo de Alagoas vai destinar R$ 2,5 milhões a mais para as atividades agropecuárias, com ênfase na compra de sementes e no combate à febre aftosa.

Por ser o tema de resolução mais urgente, a febre aftosa é pauta da próxima reunião do Fórum, que ocorre no dia 02 de fevereiro, às 15h, na sede da Faeal. Quem quiser enviar sugestões de pauta para o encontro, deve encaminhar mensagem ao e-mail forum@pacto.org.br ate o dia 26 de janeiro.